Alimentação saudável: confira as principais tendências gastronômicas para 2018

A gastronomia é uma arte que segue tendências. Cada profissional da indústria alimentícia, chefes de cozinha e até os consumidores finais, são extremamente exigentes quanto ao alimento que vai à mesa a cada ano. A inovação é a palavra base para a fomentação do “prato perfeito”. E esse ano de 2018 não é diferente, de acordo com uma pesquisa realizada pelo portal Uol, as maiores cotações recaem sobre o crescimento da alimentação saudável baseada em vegetais. Não se trata apenas do aumento do número de opções para veganos convictos ou restaurantes especializados no assunto, mas da crescente oferta de produtos a base de sementes oleaginosas, legumes ou cereais.

Confira a lista das principais tendências gastronômicas para 2018:

 

Alimentação saudável e artesanal

Alimentos probióticos, como kumbucha, kefir, algumas conservas, queijos e leites fermentados, também devem seguir em alta, principalmente entre os produtores artesanais e os consumidores mais preocupados em mantes uma alimentação saudável.

Nesta mesma linha, xaropes e pastas de frutas como tâmaras, uva-passas e damascos começarão a a ser cada vez mais usados como alternativas para o açúcar refinado, assim como o mel e açúcares menos processados, como a rapadura.

 

Oriente Médio

A cozinha do Oriente Médio também deve ficar sob os holofotes, o que nos dará mais oportunidades de conhecer a fundo especialidades culinárias de países como Israel, Líbano, Irã, Síria e Marrocos, começando pela difusão de temperos e especiarias típicas como o zatar, o cardamomo e a harissa. “Teremos muitos preparos com carne de carneiro e o uso de grãos”, aponta o consultor gastronômico Eduardo Scott. “É bem a cozinha do Ottolenghi”, diz, referindo-se ao chef Yotam Ottolenghi, autor do livro “Jerusalém”, lançado no Brasil pela editora Panelinha.

 

Ar para surpreender

Enquanto as receitas ancestrais ganham força entre os produtores artesanais, de acordo com o relatório de tendências da rede americana Whole Foods, a indústria apostará na modificação dos alimentos com a ajuda do ar para surpreender. Diferentes tipos de bebidas gasosas – sucos, chás e drinks – devem chegar às prateleiras, assim como petiscos e salgadinhos cada vez mais crocantes.

 

Café de terceira geração

As cafeterias também devem dar um novo salto neste ano com a oferta de novas técnicas de extração como cold brew e nitro, maior oferta de equipamentos especiais para torrefação e processamento caseiro, e microlotes de cafés superespeciais. Casas não especializadas também deverão passar a investir mais em blends próprios.

 

Veja também: Tudo que você precisa sabre sobre culinária japonesa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *